quarta-feira, 14 de abril de 2010

Responsabilidade. Ou melhor, irresponsabilidade.

Quando eu tinha 9 anos, meus maiores "desejos" eram: poder andar na rua sozinha, e de andar na parte da frente do carro.
Com 10 anos, meu maior "desejo" era de poder ter um celular.
Com 16/17 anos, o maior desejo de muitas pessoas é de de passar no vestibular.
Com 17/18 o maior desejo das pessoas é de tirar a carteira de motorista, e assim por diante.

Quando se é criança, a frase que você mais ouve é: "Você é muito pequeno pra isso!" "Você não tem maturidade para aquilo." E se acha a pessoinha mais dependente e às vezes até inútil por isso.
Você queria ir sozinho pra escola e seus pais não deixavam; você queria ir no shopping com seus amigos, eles não deixavam.
Mas em compensação, você é criança basicamente pra TUDO.
Até certa idade, você não toma banho sozinho, você não lava a louça, você não tem que limpar os mijos do cachorro e até muitas vezes você não tem que limpar sua própria bunda!
Tudo ótimo e maravilhoso, mas pra quando se é criança, está tudo errado e nada está do jeito que você gostaria que fosse.

Então surge as primeiras espinhas, os primeiros pêlos, os primeiros sinais de um pequeno amadurecimento... A tão esperada adolescência. A sonhada independência.
Agora você pode ir sozinho de ônibus para vários lugares, ir em aniversários sem a presença dos pais, sentar no banco da frente, ter um celular e até mesmo um computador no seu quarto! Maravilhoso não? NÃO.
Tudo isso vem acompanhado daquelas coisas que todos nós conhecemos... Lavar a louça, varrer a casa, levar o cachorro pra passear, ir no mercadinho comprar pão, cozinhar, lavar a roupa, pendurar as coisas no varal, porque agora você já é alto o bastante pra isso não é?

E então você percebe que a tal da independência, na verdade, na adolescência vem parcialmente. ~pelo menos no meu caso.

Enquanto você é responsável para cumprir todos os afazeres domésticos, e algumas coisas legais como pegar dois ôniubus sozinha pra ir no outro lado da cidade, você vai continuar sendo irresponsável pra fazer as coisas que AGORA ~na adolescência~ se tornam nossos maiores desejos.

Morar sozinha, sair a hora que quiser, lavar a louça na hora que quiser (isso SE quiser), cuidar do seu tempo na internet sozinha, e no meu caso, viajar, fazer intercâmbio.

O pior da adolescência, pra mim é isso. Você tem maturidade pra certas coisas (ruins, er) e continua imaturo para muitas coisas. Esse meio termo que eu acho que nos torna com uma fama de 'aborrecentes'. A gente não quer isso, a gente quer 8 ou 80, não tem esse lance de ser maturo pra isso e imaturo pra aquilo.

Eu, sinceramente já me estressei muito por isso, por simplesmente não conseguir entender, que essa é a pura verdade. Nós, adolescentes (a maioria pelo menos), somos assim... Não queremos ser, mas somos! E não fazemos nada contra isso.

Esses dias no meu diário (sim, tenho um diário #shame) eu escrevi um texto em inglês desabafando, ficou bem confuso, insano, mas é o que melhor mostra como eu me sinto em relação a tudo isso... Se quiser parar a leitura por aqui, não se sinta obrigado a ler até o fim, acho que ficou meio grande... re.

I just want to throw it all away from me, i feel that i can't handle it. 
Please, Lord, give me patience and make me happy, satisfied with the things i have now.
Right now i'm realizing that i'm asking for so many things, and things that i don't even deserve.
I want a guitar, a new haircut, i want to be inteligent, i want to be different, i want to be alone...
It's cold, and i'm eating chocolate and almost crying.
Now mom is home, and i don't want her to see me cry.
I think that the only thing i want in this moment is to be responsable, be more like You, and less of me.
Oh, i've just remembered that i have to wash my hair, oh, how i hate this...
I'm angry, bad-humored, sad, sleepless, and tired.
I REALLY want to disappear and cry, and scream right NOW.
And the worst of it all, i know it's all my fault.
And I'll fight for me to change, with You by my side, Jesus, i'm ready to come home.

5 de abril, Segunda-feira.

14 comentários:

  1. nossa, post ÓTIMO!
    tudo que acontece contigo, acontece comigo. PENSEI que era a unica, que era um ET pela a minha mãe não me deixar fazer o que a maioria dos adolescentes fazem. Para mim também só vieram as coisas ruins, que as vezes não são ruins, mas sei lá, eu considero ruins (como a maioria). Ainda acho que isso ainda vai servir pra algo no futuro e vai ser bom pra mim.

    você escreve MUUUUITO bem :)
    parabéns.

    ResponderExcluir
  2. nossa que profundo HRUEHUWRHUWEURHWE me tocou agora :(

    ResponderExcluir
  3. Entendo e entendo mesmo o que você está falando.
    Mas essa coisa de maduro para umas coisa e imaturo para outras, depende da GENTE também porquê se você não se mostrar capaz de fazer as coisas sozinha, de escolher, de decidir que horas vai lavar a louça com responsabilidade, isso não dará problema.
    No meu caso eu assumi o controle em casa, assumi mesmo, assumi minha personalidade, que não é faácil e dei a dúvida para eles (pais) de escolher eu, ou uma aparencia boba da sociedade banal.
    Hoje é tudo mais traquilo, nos damos muito bem e um não invade de jeito nenhum o espaço do outro.
    MAS já foi muito #TENSO, pode ter certeza.

    Gostei da postagem, achei muito sincero e de coração.

    Paarabéns, gosto de blogs assim, verdadeiros, não aquelas coisas forçadas.

    ResponderExcluir
  4. Great Candy...
    E quando você for adulta de tudo, vai querer voltar a ser a criança...
    Fodástico viu!

    Sigo acompanhando, beijo docinho.
    PS: que raio de texto em Inglês hein.

    ResponderExcluir
  5. Mew, muito ceeeerto tudo que tu escreveu! Acho q não tem adolecenteque não passe por isso.
    Sério, muito bom...
    Bjão

    ResponderExcluir
  6. sabe que no fim, a gente passa a infância, a adolescência e boa parte do início da vida adulta querendo poder decidir tudo porque a gente tem certeza que é o melhor... na verdade, não é melhor nem pior, é simplesmente muito mais difícil! a maturidade a gente precisa pra saber fazer as escolhas certas e pra viver com as consequencias daquelas escolhas que não foram tão certas. uma frase que define isso perfeitamente, do 'spiderman', o primeiro, quem fala é o tio... lembra? 'grandes poderes trazem grandes responsabilidades...' o poder da escolha, no caso de nós, adultos e daqueles que um dia, serão adultos!

    às vezes tudo que eu queria, é que só tivesse um caminho, e a que as escolhas sempre fossem óbvias.

    ResponderExcluir
  7. Eu me identifiquei um pouco com o que você escreveu em inglês. Sometimes I want to throw it all away. Sometimes I want to disapear!
    Visita lá o meu tambémhttp://precisoeudesabafar.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Candy (ou Rebelde,ou Dulce, kkkkkkk, rimuito), entendo muit bem você e concordo. Agoro eu entendo aquela frase que os adultos sempre repetiam para gente quando nós éramos crianças: "Aproveite essa época de criança, num faz nda, só bricar, quando ficar adulto você não tem mais isso.". Mas o problema era que quando eu era pequena eu queria aquilo.
    Agora eu quero trabalhar e ganhar meu dinheirinho looogo :P
    *Ah, não li o trecho em inglês porque eu sou péssima nele, mas o google tradutor tá me ajudando.
    Adoorei a postagem, beeijos.

    ResponderExcluir
  9. QUE TEXTO LINDO! Aw, amei!
    A verdade é que cada fase tem seus pontos bons e ruins.. A gente sempre quer crescer logo, ou voltar a ser pequeno e, geralmenete, se esquece das coisas boas que o Senhor nos proporciona em cada fase de nossa vida!
    Você pode tá querendo ser adulta looogo, ou algo do tipo.. mas seus problemas não vão desaparecer por causa disso!
    Quando era criança, era ruim p não tinha tudo que queria e achava que ia melhorar quando virasse adolescente. Virou adolescente e percebeu que não era nada disso que queria. E quando ficar adulto? Já me senti como vc.. E ainda me sinto assim de vez em quaando!


    E amei seu texto, muito lindo! Ah, eu já falei isso :B beeijos! God bless

    ResponderExcluir
  10. Otimo post, tudo verdade.
    quando eu era pequena, meu sonho era ir pra escola a pé, mas tinha sempre alguém pra me levar. aquilo me irritava. aí quando eu consegui convencer minha mãe de que já era grandinha, ela me deixou ir... mas também começei a ter muitas outras responsabilidades :x
    adorei tudo no teu blog, principalmente as cores, adoro um verdinho com rosa *-*

    ResponderExcluir
  11. nossa, pira q eu tive uma breve discussão com minha mãe hoje sobre isso. ;/
    aff quero mto alem do que ja tenho, quero ser mais independente, sou presa, sou tudo..menos livre,
    eh tenso ;/ eh chato.
    ahhh fiquei feliz de ter ido no meu blog.
    auhahusshu, tem varias versoes dessa musik. :D
    beijos,amo teu blog ;)

    ResponderExcluir
  12. Nuss cara, me vi em cada ponto e vírgula! Pensei que eu era uma louca que num suportava esta fase, mas vejo que não sou a única!

    ResponderExcluir
  13. Mudanças.
    É necessário mudar, é necessário crescer. E como você disse, certas responsabilidades estão inclusas no mesmo pacote do crescimento.
    A maturidade só se encontra através da experiência.
    A experiência, por sua vez, só se encontra com a vivência mesmo.
    Portanto, VIVA. Mesmo com certos limites e com certas "responsábilidades" chatas, a vida tá ai pra ser vivida e aproveitada da melhor maneira possível.
    Então, aproveite-a e amadureça com isso. É o que todo mundo deveria fazer. :D

    Adorei seu blog. Super criativo, cheio de detalhes que me agradam muito. Você já tinha dado uma passadinha no meu BLOG e só vim perceber isso hoje.

    Estou te seguindo, ta?

    Beijo :*

    ResponderExcluir